5 casos de falsidade ideológica que você precisa saber

0

A falsidade ideológica é um tipo de fraude que implica na adulteração de um documento público ou particular, na intenção de obter alguma vantagem em benefício próprio, ou para outros e até para prejudicar terceiros. No Brasil, assim como em várias outras democracias pelo mundo, é crime omitir informações que deveriam constar nos documentos, ou mesmo inserir informações inverídicas neles, alterando a verdade sobre um fato juridicamente relevante. Nem sempre estamos rodeados de pessoas com boas intenções e temos visto exemplos não apenas nacionais, mas em outras nações, e no cinema inclusive, que é um retrato supostamente fiel de nossa realidade, às vezes triste, por sinal.

Casos no futebol
Em 2006, um polêmico jogador de futebol teve seu nome envolvido em casos de falsidade ideológica, por ter adulterado sua certidão de nascimento em três anos, quando jogava pelo São Paulo. Esse, inclusive, é um caso comum no futebol.

Trans cidadã
A justiça brasileira ainda não autoriza, na maioria dos casos de transexualidade, a mudança do nome que está nos registros para o nome social, que condiz com o “novo” sexo do indivíduo. Isso leva muitos a alterarem seus documentos, para fugir de prováveis constrangimentos.

Personalidade VIP, identidade falsa

O caso é real, mas foi abordado em 2011 no cinema, pelo ator Wagner Moura, na pele do golpista Marcelo Nascimento da Rocha, no filme intitulado VIP’s. Nos golpes, aplicados em pelo menos quatro estados brasileiros, o impostor se passava por herdeiro do proprietário da Gol Linhas aéreas.

Teste de DNA
Alguns casos já foram noticiados no mundo inteiro, de pessoas que adulteraram documentos para fugirem de obrigações como o reconhecimento de paternidade, deixando assim, de pagar pensão ou dividir patrimônio com os filhos. Os crimes, nesse caso, geralmente são descobertos por meio de um exame de DNA.

Vale Tudo
O último exemplo e, talvez, o mais nacional de todos, está na novela que parou o país e acompanha gerações: a emblemática Vale Tudo. O empresário Marco Aurélio Catanhede, vivido por Reginaldo Faria, aplicava inúmeros golpes de falsidade ideológica pela sua empresa de aviação TCA. Se safou de todos os crimes na cena que ficou no imaginário do brasileiro, ao fugir do Rio de Janeiro, em seu jatinho, dando uma banana ao Cristo Redentor.

Confira o vídeo:

Com Certificado Digital Certisign você ainda garante descontos de até 30% nas principais lojas virtuais com o Clube de Vantagens e 10 documentos gratuitos para assinar com validade jurídica no Portal de Assinaturas.

Fonte: Veja / Wikipedia /AdoroCinema

 

Compartilhe

Deixe seu comentário