A importância de fidelizar clientes para a contabilidade

0

É certo que o Contador amigo é um porto seguro na empresa e na vida pessoal do cliente. E a construção e a manutenção de um bom relacionamento entre eles é fundamental. É fato que os clientes devem ser reconhecidos, identificados e respondidos, mas para que isso ocorra de maneira natural é preciso saber ouvir, falar e reconhecer a sua importância e fidelidade. E, por falar em fidelidade, esse é um diferencial que aumenta a clientela e o lucro de empresas de todos os portes e segmentos, inclusive a contábil, é claro.

Por exemplo: o João é diretor de um escritório contábil. Entre sua clientela, destaca-se a loja de roupas “X”: um magazine com 300 empregados e vários sócios. É de responsabilidade da equipe de Contadores do escritório do João preparar a folha de pagamentos, verificar férias, 13º salário, INSS e Imposto de Renda Retido na Fonte descontados das remunerações, aviso prévio, valor do desconto relativo ao vale transporte e às refeições. Para que não haja erros nem equívocos (e muitos menos atritos). O João sempre teve consciência de que deve haver total sintonia entre o assessor contábil e a empresa. Portanto, para ele, é fato: esta relação só pode ser salutar e produtiva se ambas as partes se ajudarem, agindo com respeito e ética. Mas e a fidelidade, onde está?

Primeiramente, vamos explicar o que é fidelidade: fidelidade é a característica do que é fiel; do que demonstra zelo, respeito por alguém; lealdade; e a constância nos compromissos assumidos com outrem. Antes de responder ao questionamento “mas e a fidelidade, onde está?”, voltemos ao exemplo do João: em seu escritório, se os números da loja “X” não forem tratados de forma correta, de acordo com as leis vigentes, haverá, na certa, problemas para o cliente. Por outro lado, os administradores da loja “X” têm que manejar suas contas apropriadamente, fazendo com que toda informação que vai para a mão do Contador esteja correta, uma vez que dados errados não podem ser modificados ou remanejados.O João sabe que os números não mentem e a tecnologia vigia a todos constantemente – e pune, com rigor, qualquer irregularidade.

Portanto, Contador e empresário devem sempre agir como se estivessem em uma via de mão dupla, como a equipe do João e os sócios da loja “X”. Ou seja: o Contador deve ser um “amigo” do empresário e, por causa desta proximidade naturalmente surgirão oportunidades de outros trabalhos, como os pessoais. E, neste sentido, mais uma vez, a história do João e da loja “X” entram em ação: um dos sócios tem, em sua casa, uma empregada e um motorista particular.

Agora, com o Simples Nacional, obrigatório para empresas com mais de 3 funcionários para entrega da GFIP e do eSocial, quem ele irá chamar para fazer a Contabilidade e lançar os dados no sistema? O João e sua equipe é claro! O bom trabalho do João é garantia de outros bons trabalhos na certa.

Portanto, Contadores amigos, é de suma importância sempre lembrar que a relação com seus clientes melhorará substancialmente se houver sincronismo – sempre porque a parceria entre Contador e empresário é o casamento perfeito para o sucesso de ambos!

Contador, a Certisign te ouviu e acaba de lançar um programa com novas vantagens financeiras para você. Venha para o Clube do Contador Certisign ou ligue para (11) 3546 3800.

Compartilhe

Deixe seu comentário