A Sociedade já está começando a perceber os benefícios do SPED

0

Muitos já perceberam os ganhos provenientes da implantação do SPED. De acordo com Márcio Tonelli, Supervisor Técnico do SPED Contábil, basta verificar o porte e interesse das empresas que participam, como piloto, do projeto. “Para se ter uma ideia, o maior livro contábil digital recebido, se impresso, geraria 5.400 livros em papel. E esse livro se refere a apenas um mês”.

Confira na sequência a entrevista completa.

CertiNews – Como você avalia as mudanças promovidas pelo SPED até então?
Márcio Tonelli – Para se ter uma ideia da avaliação do projeto, entre os dezenvove que são considerados prioritários pela Receita Federal do Brasil, o SPED ocupa o topo da lista.

CertiNews – O cronograma e a adesão estão atendendo às expectativas?
Márcio Tonelli – É importante que o cronograma atenda não somente às expectativas do FISCO. Ele tem sido acordado com as empresas e amplamente discutido com a comunidade. Isso não representa, entretanto, que o FISCO vai abrir mão de suas prerrogativas. Buscam-se prazos factíveis.

CertiNews – Qual é a percepção sobre a receptividade das empresas em relação às mudanças?
Márcio Tonelli – Muito se falou em prorrogação do prazo para a apresentação do SPED Contábil. Pelos nossos levantamentos, cerca de 87% das empresas cumpriram a obrigação. A IOB também fez um levantamento e chegou ao número de 82%. A divergência dos números deve-se, provavelmente, ao fato de incluirmos em nossa estimativa os contribuintes que apresentaram a ECD voluntariamente.

CertiNews – Quais são os impactos já percebidos?
Márcio Tonelli – Em decorrência principalmente da NF-e, já foi constatado um aumento de arrecadação em alguns setores, mesmo nesse cenário de crise financeira mundial.

CertiNews – Quais são os próximos passos?
Márcio Tonelli – Temos ainda alguns desafios: colocar em produção o livro digital do FCONT (Regime Tributário de Transição da Lei 11.638/07), criar o E-LALUR, finalizar a construção da ferramenta que possibilitará o download das informações contábeis (tanto para o FISCO quanto para os titulares da escrituração) e, principalmente, ampliar a eliminação de obrigações acessórias.

Está em estudo a disponibilização dos ‘dados agregados’ (saldos mensais consolidados e demonstrações contábeis). Pela proposta, o acesso será feito no padrão do E-CAC e, portanto, será possível a utilização de procuração eletrônica. As empresas que participam de licitações poderão, por exemplo, permitir que o licitante acesse a informação diretamente no SPED. Isso elimina a burocracia para a empresa e dá segurança de origem da informação para ambas as partes envolvidas.

CertiNews – Finalmente, como e quando a sociedade poderá começar a perceber os ganhos provenientes da implantação do SPED?
Márcio Tonelli – Muitos já perceberam e o fizeram antes mesmo do SPED entrar em operação. Basta verificar o porte e interesse das empresas que participam, como piloto, do projeto. Para se ter uma ideia, o maior livro contábil digital recebido, se impresso, geraria 5.400 livros em papel. E esse livro se refere a apenas um mês.

Fonte – Certising

Compartilhe

Deixe seu comentário