Artigo – Quem vai mexer no meu SPED

0

Confira alguns trechos do artigo de Alex Marin Silva — gerente de Produto e Desenvolvimento da Sonda IT, que atua com soluções de Tecnologia da Informação — sobre a importância das empresas se adequarem às constantes mudanças do SPED.

Constantemente o FISCO promove alterações nos braços do projeto SPED, seja no Manual de Integração do Contribuinte para NF-e ou nos Guias Práticos para ECD, EFD e EFD Contribuições. Tais alterações visam corrigir problemas e adaptar pontos que não foram previstos na concepção dos projetos […] É chato, doloroso e custoso, mas faz parte da evolução de qualquer modelo.

O custo para analisar, adequar e publicar as alterações infla mais ainda a máquina estatal. Além disso, há todo um ecossistema que precisa se adaptar de maneira que todos os envolvidos estejam atualizados com a legislação vigente. […] O cenário fica mais complexo quando o contribuinte contrata um fornecedor que não possui estrutura para suportar a manutenção deste número frenético de alterações.

Muitas empresas de tecnologia surfaram na onda do SPED e captaram investimentos internos e externos, criando linhas de negócios específicas para criação de produtos e prestação de serviços e acreditem, todos ganharam muito dinheiro. Legal, é o governo contribuindo para a prosperidade corporativa do País. O problema é que, aquilo que foi atrativo em outra época, hoje não seduz e nem atraí tantos investimentos.

Manter solução fiscal é caro, muito caro. Os contribuintes precisam manter suas soluções funcionando, em adequação à legislação e atualizadas tecnologicamente. […] Sendo assim, ao contratar um fornecedor, atente-se ao grau de afinidade com o mundo fiscal, à carteira de clientes, e à capacidade de promover atos legais em facilitadores que venham minimizar a voracidade do FISCO em promover alterações.

Fonte: Comunique-se

Compartilhe

Deixe seu comentário