Atenção, senhores passageiros: o passaporte é digital

0

Desde 2010, o Brasil vem mudando a forma de emitir passaportes, umas das novidades está no chip que foi colocado na capa do documento e que armazenam dados pessoais constantes da página de identificação e informações biométricas. De maneira que facilite a entrada e saída dos brasileiros no seu próprio país.

A mudança para a tecnologia IPC-Brasil – padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira que conta com criptografia de curvas elípticas – passou a acontecer em meados de 2010. Como o documento expira em 5 anos, é possível que agora em 2016, todos ou pelo menos a maioria, já seja emitida na versão tecnológica. Que agora tem validade de dez anos.

Os dados passam a ser conferidos não mais por um funcionário, mas por guichês automáticos designados e-gates, que lerão os dados por radiofrequência. No chip estão armazenadas as 10 digitais do portador do documento, foto e assinatura digital do mesmo. Mais uma vez, a Certificação Digital presente, vai facilitar as tarefas que antes eram demasiadamente burocráticas.

O guichê digital, além de verificar se os dados no passaporte conferem com o os dados armazenados pela Polícia Federal, scanneiam o rosto do portador para saber se aquele passaporte foi roubado ou fraudado.

A Certificação Digital nesse processo terá um papel importante pois permitirá a confirmação pelos agentes de imigração, de que as informações gravadas no chip foram feitas pela autoridade governamental devidamente autorizada.

Faça parte do Clube de Vantagens Certisign e aproveite os descontos exclusivos para clientes. Com a alta do dólar, esta será uma boa opção, sem necessariamente deixar de voltar da viagem com os souvenirs internacionais mais desejados.

Fonte: www.pf.gov.br

Compartilhe

Deixe seu comentário