Certificado Digital: muito além do Imposto de Renda

0

O Imposto de Renda deste ano contou com uma novidade: o pré-preenchimento da declaração por meio do Certificado Digital, que ajudou a diminuir a possibilidade de erro de digitação e, consequentemente, a possibilidade de milhares de contribuintes de caírem na malha fina.

Porém, os benefícios do Certificado Digital vão muito além do IR, como esclarece Julio Cosentino, vice-presidente da Certisign, no artigo a seguir:

“O Certificado Digital possui inúmeros benefícios. Mas destaco aqui a utilização do Certificado Digital para assinar digitalmente documentos eletrônicos com a mesma validade jurídica da sua assinatura de punho. Isto ainda é novo para muitas pessoas, mas já tem sua legalidade garantida na Medida Provisória 2.200-2 de 2001.

Assinar digitalmente significa a eliminação de custos relacionados à compra, manuseio, impressão e armazenamento de documentos. Significa também que não é necessário deslocamentos para assinaturas presenciais, autenticações adicionais e também para o envio de documentos à outra parte interessada. Você resolve tudo com apenas alguns cliques. De onde quiser, a qualquer hora, de forma sustentável. E com validade jurídica.

Como? Basta utilizar uma plataforma de serviços de assinatura digital, ter o seu Certificado Digital ICP-Brasil e acesso à internet. Inclusive, a assinatura de documentos por meio do Certificado também já pode ser feita via tablets e celulares com sistemas iOs.

Outro ponto a ser pensando é o benefício ao meio ambiente. Um exemplo é que desde foi implementado o sistema de Nota Fiscal Eletrônica, em 2006, que exige o uso do Certificado Digital para a emissão do documento a fim de garantir segurança e transparência na troca de informações, mais de 8,5 bilhões de notas de papel deixaram de impressas. Isto significa que 34 bilhões de folhas de papel não foram utilizadas, uma vez que Nota Fiscal física tinha quatro vias.

Existem muitos outros. Muito se ouviu falar nos últimos tempos do Certificado Digital utilizado para identificação e autenticação em sistemas do governo. Ou seja: a tecnologia passou a ser vista como um item obrigatório e não como uma solução benéfica para pessoas físicas e corporações de todos os portes.

Isto tem que mudar. É preciso que as pessoas conheçam melhor a tecnologia. É preciso migrar do mundo físico para o digital. Estou confiante que com o passar do tempo e à medida que as pessoas tiverem conhecimento dos benefícios e aplicações do Certificado Digital, a tecnologia irá ganhar ainda mais força no Brasil.”

Compartilhe

Deixe seu comentário