Como seria o escritório de um Contador na chamada “idade das trevas”?

0

Hoje é dia de enviar a Escrituração Contábil Fiscal – ECF e a placa mãe do seu computador resolveu queimar? É, nem sempre a vida é fácil. Mas poderia ser bem mais complicada. Imagine se você vivesse entre os séculos V ao XV, período amável chamado de Idade Média. Mais do que isso, se uma máquina do tempo te levasse hoje para esta época, como você trabalharia com a Contabilidade? É possível viajar no tempo? Nós, do Clube do Contador Certisign, embarcamos nessa viagem com você…

Como seria o escritório de um Contador na chamada “idade das trevas”?

Sem computador, nem internet, telefone e nem ao menos uma caneta. Esse seria o escritório de um Contador na chamada “idade das trevas”. Sobre a mesa haveria apenas um tinteiro, com algumas penas e diversos rolos de papel.

Você deve estar se perguntando o que um Contador poderia fazer em uma época na qual a maioria das pessoas não sabia ler, já que este conhecimento era quase que exclusivo dos integrantes da igreja. A resposta é mais simples do que parece: onde há movimentação financeira, é preciso ter um Contador.

Claro que na época estes profissionais deveriam ter outras nomenclaturas, mas a função era a mesma: fazer o balanço dos feudos, da igreja e da monarquia. Como neste período ainda não existia o comércio como o conhecemos hoje, estes três segmentos seriam as melhores opções de trabalho para um Contador.

Para trabalhar na igreja era necessário ser padre. Para trabalhar na monarquia, era necessário entender de cobrança de impostos, assim como nos feudos. No entanto, o grande entrave para alguém do século XXI seria o quesito comunicação.

Não seria possível enviar um e-mail, uma mensagem pelo WhatsApp, muito menos fazer uma ligação. Sequer mencionar tais “bruxarias” o que poderia levá-lo à fogueira!

Logo, seria necessário aprender a montar em cavalos e fazer longos trajetos sobre o animal para chegar à casa do seu cliente. Muitas vezes seria preciso até dormir lá para concluir o trabalho.

Banner-clube-do-contador

Isso sem falar na facilidade de falsificar um documento enviado por meio de um vassalo, já que não havia Certificado Digital para garantir a autenticidade de uma assinatura.

As pilhas e pilhas de moedas oriundas do povo, por meio dos impostos, deveriam ser contadas, seu total anotado e sua saída, bem como a destinação destes valores, informados ao seu cliente.

Ainda havia a possibilidade de ser um cavaleiro templário. Para quem não sabe, esta ordem militar/religiosa que tinha por objetivo conquistar e manter a terra santa foi a responsável por criar o primeiro tipo de banco que conhecemos no ocidente. Este grupo criou uma forma de crédito na qual os seus novos recrutas, por assim dizer, depositavam em uma igreja na Europa uma determinada quantia e a retiravam ao chegar em Jerusalém. Para efetuar essa transação, os templários cobravam cerca de 10% do valor total depositado – e olha que cobrar juros é pecado, de acordo com a Bíblia.

Entretanto, para ser um templário era preciso ser monge ou integrante da nobreza, mas sem ser o herdeiro direto das terras do seu clã, nem ter constituído família, como esposa e filhos. A ordem preferia que seus integrantes não tivessem vínculos fortes com sua terra natal para se dedicarem totalmente à “Terra Santa”. E mais um detalhe importante: era preciso saber lutar. Isso mesmo, com espadas, armadura pesada e flechas. Olha só que legal. Quase uma aventura de RPG!

Mesmo com todas estas dificuldades já apresentadas, o maior desafio de um Contador moderno na Idade Média seria sobreviver. Se grande parte da população da época morria ainda criança por conta de diversas doenças, como os anticorpos de alguém que nasceu em uma terra e um período totalmente diferente poderiam dar conta da cólera, peste negra, entre outras?

Isso sem falar que não havia sistemas de refrigeração eficazes para armazenar os alimentos, o que fazia muita gente comer carne estragada e utilizar copos de estanho para ingerir bebidas alcoólicas… Seria uma batalha perdida.

Por isso, não chute seu computador quando ele travar. Mantenha um sistema de backup, que seus problemas serão resolvidos mais facilmente, sem a necessidade de aprender a usar uma espada ou cavalgar horas e horas para cobrar aquele documento que ficou faltando do seu cliente. Pense que tudo poderia ser pior…

Você também pode gostar: Anel de formatura ciências contábeis

Se o seu cliente ainda não tem um Certificado Digital, indique esse produto no Clube do Contador Certisign. Além da comissão por indicação, o programa de relacionamento do Clube do Contador Certisign oferece prêmios todos os meses. Cadastre-se já.

Compartilhe

Deixe seu comentário