Graduação em Ciências Contábeis: quem era você na faculdade?

0

As oportunidades para fazer amigos ao longo da vida são muitas. Mas, sem dúvida alguma, o período universitário costuma render amizades sinceras e duradouras, mesmo que após a formatura cada um decida seguir para um lado, aquele elo sempre estará presente.

Nas aulas da graduação em Ciências Contábeis não é diferente: entre trabalhos em grupo, empréstimos de HPs e festinhas de faculdade, grandes ligações podem ser formadas. Por isso, neste 11 de Agosto, quando é comemorado o Dia do Estudante aqui no Brasil, trazemos alguns tipos de amigos de faculdade para que você possa marcar aquela pessoa que mesmo longe sabe das suas piadas internas.

13 tipos de estudantes

O CDF

Lembra-se daquela pessoa que sentava na primeira fileira e ficava olhando o professor dar aula como se estivesse descobrindo como funciona o universo – mesmo que o curso fosse Ciências Contábeis, não Física? A hora de entrega das notas (para quem não aguentava esperar sair no sistema da faculdade) era um momento de tortura para ela, pois qualquer coisa menos que 10 era desonroso. Tanto perfeccionismo deve ter resultado em um ótimo perito, né?

O baladeiro

Quem estudou à noite deve se lembrar com mais clareza: sexta-feira sempre era dia de maldade para um grupinho na sala. Balada era a regra, não a exceção, nos finais de semana desse pessoal, que sempre voltava com uma boa história de bebedeira (e ressaca) na segunda-feira. Os dias de fechamento devem ser uma tortura para essa galera.

O encostado

Odiado por muitos, desprezado por outros e apoiado por um ou dois restantes, aquele cara que dizia que queria participar do grupo e sumia durante o período de elaboração do trabalho, aparecendo apenas para apresentar o que foi feito pelos outros para ganhar nota não foi exclusividade da sua turma, não. Todo mundo teve um desse na vida…

O gênio desleixado

Passar horas relendo a matéria e refazendo exercícios em preparação para as provas nunca fez parte da realidade deste sujeito. No entanto, ele inacreditavelmente sempre conseguiu uma das melhores notas da turma, sem precisar trapacear. Esse, meus caros, é o terror do nosso (já citado) amigo CDF. “Como você pode ter tirado uma nota mais alta do que eu sem estudar???”. Contra talentos não há argumentos. Esse cara deve ser auditor de uma das Big Four hoje em dia.

Banner-clube-do-contador

O namorador

Caiu na rede é peixe. Ninguém podia dizer que essa pessoa não era eclética. Seus pares românticos durante os quatro anos de graduação foram variados, indo desde estudantes do mesmo curso a alunos de Educação Física e Publicidade, antes passando pelo Direito, pela Medicina, Enfermagem, Biologia, Letras, Matemática…

O soneca

Estudar e trabalhar ao mesmo tempo não é uma coisa fácil. Quem, para agravar a situação, já tem família constituída, com esposa/marido, filhos, cachorro, papagaio e periquito então tem como sonho de consumo um clone com quem possa dividir as tarefas do dia a dia. Isso levava muita gente a não aguentar o cansaço e dormir, naquele cantinho na parede, durante as aulas de bens móveis, imóveis, tangíveis e intangíveis.

Os tiozinhos

Quem entrou na faculdade depois dos 25 anos, ou já fez mais de uma graduação, provavelmente se sentiu o tiozão da galera em algum momento. O pique de quem ainda está no final da adolescência pode ser invejável ou irritante, dependendo do dia. Isso com o agravante de que com o passar do tempo se torna cada vez mais difícil manter-se atualizado sobre as gírias, que mudam todos os dias, bem como os memes.

O indeciso

Lá pelo 6º semestre de curso, aquele seu colega vira e diz: “Não sei se é isso o que eu quero para a minha vida”. Nem todo mundo acerta de cara a profissão que mais combina consigo, mas só perceber isso depois de três anos de faculdade mostra o quão sem rumo podemos ficar durante algumas fases da nossa existência.

O amigão de todo mundo

A sociedade tende a se organizar em grupos de acordo com preferências, status social ou idade. Mas sempre tem alguém que não se prende a um grupo só, transitando entre todos de forma harmônica e agradável. Uma ótima aptidão para professores e palestrantes.

O comediante

Esse dispensa explicações. A essa altura, já deve ter um canal no YouTube com seus shows de Stand Up sobre a Contabilidade.

O esquecido

“Tem uma caneta pra me emprestar? Esqueci a minha no trabalho”. Caso tenha usado essa frase ou algumas semelhantes mais de 20 vezes nos seus quatro anos de graduação, precisamos te contar: você é esse cara e, se não aprendeu a usar uma agenda, não pode trabalhar na área fiscal, porque haja multa, viu.

O bombadão

Tá bom, mesmo passando bem longe do estereótipo de um Contador, quase todo mundo teve aquele colega de classe que fazia as calouras suspirarem pelos seus músculos. Camiseta baby look era uniforme e o suplemento alimentar era o lanchinho do intervalo. Isso não quer dizer que ele não seja tão competente quanto qualquer outro aluno, mas que o físico dava uma valorizada, isso dava.

O conselheiro

Esse era o ombro amigo de quase todo mundo, paciente, ouvia os problemas e as alegrias dos seus amigos, guardando segredo quando solicitado. Chegou até a ser questionado se não estava no curso errado por “parecer um psicólogo”. Acho que ele não curtia muito esse comentário…

Você se lembra de outros tipos de colegas de faculdade? Conte nos comentários e marque aquele seu amigo de faculdade que até hoje está com você.

Se o seu cliente ainda não tem um Certificado Digital, indique esse produto no Clube do Contador Certisign. Além da comissão por indicação, o programa de relacionamento do Clube do Contador Certisign oferece prêmios todos os meses. Cadastre-se já.

Compartilhe

Deixe seu comentário