IR 2015: 5 dicas para você enfrentar, com sucesso, o Leão

0

A entrega do IR 2015 começa na próxima semana, no dia 2 de março. Para não vacilar e cair nas garras do Leão, o contribuinte deve se preparar desde já. Além disso, é sabido que quanto mais cedo o envio for realizado, maiores serão as chances de receber a restituição nos primeiros lotes. Veja 5 dicas:

1) Informe o CPF dos dependentes com a partir de 16 anos

Os contribuintes que tiverem dependentes com 16 anos ou mais devem informar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos respectivos na declaração do IR 2015, ano-base 2014. A solicitação do CPF não tem custo, se solicitado no site da Receita Federal do Brasil.

Para solicitar, basta preencher o formulário e aguardar a confirmação da solicitação que se dará por meio do “Comprovante de Inscrição no CPF”. O solicitante deve anotar o número do CPF ou imprimir o comprovante.

2) Utilize um Certificado Digital

Para utilizar a declaração pré-preenchida, novidade apresentada no ano passado pela Receita Federal do Brasil, é necessário ter um Certificado Digital ICP-Brasil. Nessa modalidade, o contribuinte tem apenas que alterar, se necessário, os dados de despesas e deduções, o que diminui as possibilidades de erro e de cair eventualmente na malha fina. Com o Certificado Digital também possível preencher on-line a declaração diretamente do site da Receita.

Quem ainda não tem Certificado Digital e quiser utilizar a declaração pré-preenchida deve solicitar o documento eletrônico a uma Autoridade Certificadora habilitada a emiti-lo no padrão ICP-Brasil, como a Certisign, que oferece mais de 1.400 Pontos de Atendimento.
3) Calcule os ganhos de capital

Os contribuintes que obtiveram ganhos com a venda de imóveis ou com a participação em empresas em 2014 precisam declarar os valores, assim como quem fez operações com moeda estrangeira.
4) Junte comprovantes de rendimentos e extratos do banco

Separe o informe de rendimentos. Caso esteja empregado, a empresa deve disponibilizar esse documento. É importante também ter em mãos o extrato de rendimentos do banco. Geralmente, as instituições disponibilizam a informação em seus respectivos sites ou enviam via Correios.

5) Organize os comprovantes de pagamentos

Se o contribuinte quiser deduzir despesas médicas ou com educação, deve ter os recibos. Aproveite que ainda restam alguns dias e solicite os recibos que você ainda não tiver.

 

Compartilhe

Deixe seu comentário