Nicho de mercado: lojas virtuais

0

Milhares de pessoas estão aguardando há meses para adquirir os produtos que precisam com o preço da última sexta-feira de novembro, a famosa Black Friday. Essa movimentação no mercado afeta tanto os varejistas quanto os Contadores que atendem a este público, porque será preciso recalcular a margem de lucro com a venda dos produtos por um preço menor e também o impacto destas promoções no faturamento da empresa.

Contador e Black Friday

Cabe ao Contador fazer o levantamento das consequências causadas nas finanças da empresa por conta desta data. A Black Friday foi instituída no Brasil com o objetivo de aumentar as vendas no mês de novembro, comercialmente fraco por estar entre o Dia das Crianças, outubro, e o Natal, dezembro.

Tanto as lojas físicas quanto as digitais tendem a ter uma maior movimentação em seus estoques. Então vale à pena acompanhar essas mudanças, até porque o Bloco K está chegando.

Código de Defesa do Consumidor

Mas atenção: como nem só de conhecimentos contábeis vive um profissional da Contabilidade, a dica é dar uma conferida no Código de Defesa do Consumidor para ver se o seu cliente não está construindo uma armadilha para si.

Lei do e-Commerce

Focando nas vendas pela internet, que costumam ser as mais procuradas neste período, é preciso conhecer também a chamada Lei do E-commerce, instituída pelo Decreto Federal nº 7.962/2013, que regulamenta o Código de Defesa do Consumidor em relação ao comércio eletrônico. De modo geral, a lei estabelece que as empresas devem apresentar informações claras e visíveis aos consumidores, oferecer um bom atendimento ao cliente, que funcione de forma eficaz; além de assegurar o direito de arrependimento do comprador, que muitas vezes adquire um produto por impulso e depois se arrepende.

Segundo a lei, os clientes de e-commerce têm sete dias para devolver os produtos ou para desistir da contratação de serviço. Isso vale para toda compra feita fora do estabelecimento comercial, seja pela internet, por telefone, por catálogo, ou até por correios.

E é bom ficar atento, porque o descumprimento da Lei do E-commerce pode causar muita dor de cabeça para a empresa, como multas, apreensão de mercadorias e intervenções administrativas.

Mesmo não sendo parte dos conhecimentos esperados de um Contador, se você atende a pequenas e médias empresas, muitas vezes esse “plus” pode ser o que torna seus serviços indispensáveis para aos clientes.


Compartilhe

Deixe seu comentário