Nova lei do Marco Civil e sua identidade na rede

0

Muito provavelmente, você faz parte do número recorde sobre compras na internet no Brasil em 2013: R$ 28 bilhões (dados E-bit). Esta cifra só comprova o que já sabemos há algum tempo: as transações online vieram para ficar.

Além do e-commerce, outros segmentos se interessaram por utilizar a internet em seus processos, tais como o legislativo, educacional e saúde – só para enumerar alguns. No governo, já temos até equipes responsáveis pela desmaterialização de processos.

O desafio de muitos destes setores era superar o obstáculo da garantia da autenticidade de quem estava por trás do computador, e, hoje, graças à tecnologia da Certificação Digital, muitos já conseguem realizar diversos processos na rede sem a necessidade presencial e economizando papel. Muito provavelmente, você já deve ter usufruído deste benefício.

Estes fatos despertam nossa atenção para a realidade que estamos vivendo: um novo mundo civil, agora no espaço digital. Realidade que ficou ainda mais clara com a Lei do Marco Civil na internet, decretada no final do último mês de abril pela presidente Dilma depois de muita luta dos agentes sociais conectados.

Esta lei, além de regulamentar nossa identidade na internet – garantindo melhor acesso a transmissão de dados e o devido uso de nossas informações pessoais -, é um grande marco para sua identidade na rede. Ela inspira o nascimento de uma nova cidadania: a cidadania digital.

O grande e aparente paradoxo deste novo mundo é que, ao mesmo tempo em que você precisa ter sua autenticidade digital garantida por uma entidade ou empresa credenciada pelo governo (como no caso da transmissão de dados para receita federal por meio da NF-e), também é importante que ninguém veja seus dados pessoais e coloque seu patrimônio ou vida particular em risco.

Ou seja: nesse impulso para cidadania digital que a nova lei estimula, você precisa ser, ao mesmo tempo, autêntico e invisível.

Não, não estamos falando para você ser um fantasma com uma identidade do mundo da ficção. Mas você precisa se acostumar com a ideia de ter uma Identidade Criptografada, ou seja, uma identidade que garanta sua autenticidade com privacidade, sem mostrar seus dados pessoais e profissionais indiscriminadamente.  Assim, podemos dizer que para ser um cidadão digital você precisa de autenticidade com privacidade.

Se você já faz parte desse mundo, use as redes sociais com consciência e convide seus amigos para eles usufruírem o quanto antes dos benefícios e oportunidades de autenticidade, segurança, praticidade e sustentabilidade trazidos pela Certificação Digital.

CLIQUE PARA COMPARTILHAR BENEFÍCIOS SOCIAIS: https://www.facebook.com/Certisign

Se ainda não faz parte e quiser ver um vídeo rápido, descontraído e super simples de um produto representativo do mundo da Certificação Digital, veja abaixo:

Mas se decidiu agora adquirir seu e-cpf, NF-e ou outros produtos do mundo da Certificação Digital, vá direto ao nosso site e prepare-se para celebrar com a líder e pioneira o nascimento de sua identidade na rede, com a autenticidade e a privacidade necessária para torná-lo um cidadão digital: https://www.certisign.com.br/

Que possamos antecipar esses benefícios para o máximo de pessoas. Acompanhe nossas novidades por aqui, nos seguindo e se envolvendo nas publicações no Facebook.

Obrigado e volte sempre!

Compartilhe

Deixe seu comentário