O Imposto nosso de cada dia

0

Passado o entusiasmo das festas e viagens de fim de ano, chegou a hora de lidarmos com uma série de obrigações próprias de todo começo de ano. Entre as despesas que mais pesam no bolso nessa época, merece destaque o Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos AutomotoresIPVA,a compra de material e uniforme escolar, as matrículas e outros.

Além disso, muitas dívidas contraídas do fim do ano passado somam-se às contas e despesas dos primeiros meses do ano… Janeiro é assim mesmo, mas você já pensou em se planejar para ficar um pouquinho mais tranquilo? O Clube do Contador Certisign sugere que, para quitar suas dívidas sem correr o risco de já começar o ano endividado, é fundamental analisar cada despesa separadamente e estipular prioridades.

É preciso salientar que, no caso dos impostos como o IPTU e o IPVA, a inadimplência traz problemas com a lei. E, falando especificamente desses tributos, uma dúvida muito comum é quanto à forma de pagamento: à vista ou a prazo? Primeiramente, é preciso saber em que situação financeira você se encontra: endividado ou equilibrado? Se a resposta for a primeira, só resta o caminho do parcelamento.

IPVA

No caso do IPVA, por exemplo, é preferível pagá-lo à vista, mas se você está com muitas dívidas neste começo de ano, essa é uma das contas que podem ser deixadas para pagar a prazo. Quem não pagar o IPVA pode ser multado, ter o veículo apreendido, não conseguir fazer o licenciamento e vários outros transtornos.

IPTU

No caso do IPTU, os contratempos não são diferentes. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a prefeitura concede desconto de 4% para quem pagar o imposto de uma só vez até o vencimento normal da primeira prestação e você pode pagar pela internet. Porém, os débitos não pagos nos respectivos vencimentos ficam acrescidos de multa de 0,33% ao dia até o máximo de 20% do imposto devido, atualização monetária e juros moratórios de 1% ao mês. Para as dívidas inscritas em dívida ativa incidem honorários advocatícios de 10% enquanto para os débitos em execução fiscal, custas de 1% sobre o valor da dívida cobrada judicialmente. Não vale a pena ficar devendo, né?

Material escolar

E o material escolar? Matrículas? Uniformes? Dificilmente, é possível parcelar a matrícula, mas o material e uniforme escolar, sim. Antes de ir às compras é importante fazer orçamento em duas ou três lojas, e sempre optar pela mais em conta, claro.

Contador, a Certisign te ouviu e acaba de lançar um programa com novas vantagens financeiras para você. Venha para o Clube do Contador Certisign ou ligue para (11) 3546 3800.

Compartilhe

Deixe seu comentário