O Microempreendedor no Brasil

0

Com a crise que se alastrou por vários países durante os últimos anos, a economia criativa tem tido seu espaço. O micro empreendedorismo cresceu bastante, como alternativa e suporte para pessoas que perderam seus empregos, ou para aqueles que simplesmente pensavam em abrir um negócio em determinada área de interesse. Segundo dados do Sebrae, em dez anos, os valores da produção gerada pelos pequenos negócios saltaram de R$144 bilhões para R$599 bilhões.

São 9 milhões de micro e pequenas empresas que representam 27% do PIB. Esse crescimento mostra a importância de incentivar e qualificar os empreendimentos de menor porte. O Sebrae lembra que os pequenos negócios empregam 52% da mão de obra formal no país e responde a 40% da massa salarial brasileira. Entretanto, para que um negócio pequeno, que começa mais ou menos na informalidade, sem tanta técnica, possa ter sucesso, normalmente enfrentam-se vários desafios. Um deles é adequar-se ao ambiente digital.

Em janeiro desse ano, uma resolução da CGSN (Comitê Gestor do Simples Nacional) estabeleceu a obrigatoriedade do uso do Certificado Digital, a partir de julho de 2016. Ou seja, já é obrigatório para empresas optantes pelo Simples Nacional com mais de 5 (cinco) empregados. Além dessa adequação, as empresas têm de investir em comunicação para tornar o negócio mais conhecido na praça, em cursos que profissionalizem seus funcionários e em técnicas de venda que melhorem sua participação no mercado.

Tudo isso requer planejamento e, lógico, dinheiro. Clientes gostam de inovação mas também de algum atrativo para seus bolsos, como por exemplo os descontos do Clube de Vantagens que a Certisign oferece para quem já faz uso do Certificado Digital. Adquira já o seu confira as ofertas dessa vitrine de descontos exclusivos para você.

Fonte: Sebrae e Contadores.com.br

Compartilhe

Deixe seu comentário