Os primeiros passos para quem pensa em criar uma startup

0

Muitas pessoas com uma veia empreendedora sonham em abrir a sua startup. Para muitos, basta uma ideia genial, vontade de trabalhar e um computador com internet para fazer com que tudo aconteça. No entanto, a realidade é outra. Para abrir uma startup, antes de mais nada, é preciso responder algumas perguntas que até podem parecer óbvias, mas não são. São as respostas a elas que darão ao futuro empreendedor uma boa noção sobre o sucesso de sua empresa. Logo, antes de abrir sua startup, você já se perguntou se:

Como criar uma startup

Você tem um problema real que pode ser resolvido com essa startup?

É claro que problemas do dia a dia podem se transformar em ideias para uma startup bem sucedida. No entanto, é preciso ter em mente que, muitas vezes, um problema pontual que você tenha no seu cotidiano é apenas isso: um problema pontual, que pode ser resolvido de formas simples. Ou seja, ele não necessariamente tem potencial para virar um negócio.

Com isso, o fato de você viver perdendo as chaves dentro de casa pode não ser um bom negócio para criar uma startup. Basta ser menos distraído. Ou sempre esquecer o vencimento daquela conta não exige criar um aplicativo específico que o lembre. O Google Agenda pode se encarregar disso. Ou seja, pesquise, pesquise e pesquise.

Os outros têm esse mesmo problema? Ou seja, há público para o seu futuro negócio?

Você fez a lição de casa, pesquisou bastante e viu que determinado problema tem potencial para virar negócio. Legal! Mas você já identificou se outras pessoas têm a mesma dificuldade? Ou melhor ainda: você se certificou que há pessoas suficientes com esse problema e que justifique criar uma startup?

Empreender em uma solução significa que ela deve ter escala suficiente para atingir um grande número de pessoas, de forma a ser viável financeiramente. Ou seja, antes de criar a sua startup, tenha em mente que não basta que apenas um grupo de pessoas do seu bairro (ou até mesmo da sua cidade) será suficiente para manter o seu negócio sustentável ou promover o crescimento dele.

Em outras palavras, em seu trabalho de pesquisa, verifique qual o potencial de crescimento da sua ideia para médio e longo prazo. Com isso, você poderá se planejar para que sua solução fique um longo tempo no mercado, com todo investimento em inovação que ela exigirá.

Como monetizar a solução para esse problema?

Ok, o seu problema é real, pode virar uma boa ideia de negócio e há um público promissor que pode consumir a sua ideia. Agora vem outra parte importante da equação: você já pensou em como monetizar o seu empreendimento?

Criar um sistema de monetização sustentável é um dos grandes desafios de quem abre uma startup: por exemplo, se você criar um app, sua receita virá de publicidade, do uso do programa ou da compra de conteúdos extras dentro do aplicativo? São diversos fatores a serem colocados na mesa. E, além disso, calcule todas as variáveis que vão impactar o seu produto: impostos, marketing, divulgação, desenvolvimento, funcionários, etc.

Já existe outra empresa igual no mercado?

Sua ideia é ótima, há mercado, você já tem um plano de monetização bem definido, mas fica a pergunta: você checou se há concorrência? Se a resposta for negativa, há boas chances de que o seu empreendimento fracasse.

Isso porque é analisando as empresas rivais que você pode ver como é a reação do público para o produto, quais são as partes mais criticadas e mais elogiadas, como é feita a geração de receitas, como funciona a estratégia de marketing, etc. Em resumo: analise minuciosamente os competidores e fique de olho em outros que podem se tornar uma futura concorrente.

Estou preparado para pôr a mão na massa?

Se você vai começar o negócio do zero, sem muito capital inicial, então prepare-se para “correr e bater escanteio ao mesmo tempo”. Isso porque, além de entender muito do core do seu empreendimento, você terá de cuidar um pouco de todas as outras áreas dele (finanças, marketing, RH, desenvolvimento, etc). Claro que você não precisa ser especialista em tudo, mas é necessário estar por dentro do que acontece na empresa. Afinal, ela é SUA.

Gostou deste conteúdo? Se você achou que ele foi útil para ajudar no seu novo empreendimento, preencha o nosso cadastro logo abaixo para receber outros materiais relacionados.

Você também pode gostar de: Cursos de empreendedores que você pode fazer neste verão


Compartilhe

Deixe seu comentário