Personalidades que caíram nas garras do Leão

0

Um contribuinte que se deu muito mal por causa do Imposto de Renda foi Al Capone: o mafioso número um dos Estados Unidos que jamais foi preso por controlar casas de jogos, pontos de apostas, bordéis, destilarias e cervejarias, nem por ter acumulado dezenas de milhões de dólares em 12 anos de assassinatos, atos de suborno e contrabando.

O gângster, grandemente procurado pela polícia de todo o mundo, foi preso em 22 de outubro de 1931, justamente por sonegação de Imposto de Renda. Ele permaneceu atrás das grades por sete anos, de uma pena de 11, alguns deles numa minguada cela no presídio de segurança máxima de Alcatraz.

O ex-jogador de futebol e senador empossado Romário, campeão do mundo em 1994, foi parar na malha fina por não declarar, em 1997, os rendimentos recebidos do Flamengo no ano anterior, referente a salários, prêmios, direito de imagem e gratificações. A pendência lhe rendeu uma inscrição na Dívida Ativa da União e, em 2009, o atleta foi condenado a uma multa de 815 salários mínimos, o equivalente a cerca de R$ 395 mil, na época, além de ter de prestar serviços à comunidade por dois anos e meio.

E são vários os exemplos de renomados que se tornaram presas do felino, como o ex-tenista Boris Becker, que já chegou no ranking de um dos melhores do mundo; a cantora Jennifer Lopez e os atores Sean Connery, Nicolas Cage e Val Kilmer, astro de “Top Gun” e Batman Forever”.

Não faça como eles. Não caia nas garras do Leão

A temporada de ajustes com o Leão começa no dia 2 de março e termina em 30 de abril. O envio da declaração, em si, é simples, e, para quem tem Certificado Digital fica mais fácil ainda, já que a Receita Federal do Brasil – RFB disponibiliza ao contribuinte portador do e-CPF a declaração previamente preenchida. Quem ainda não tem Certificado Digital pode aproveitar a promoção da Certisign e adquirir o e-CPF, armazenado no Cartão e com 3 anos de validade, com 26% de desconto – R$270, por R$200. O site é www.certisign.com.br/ir e a promoção é válida até o dia 30 de abril.

Todavia, para não cometer erros é importante ser transparente na hora da prestação de contas e estar atento aos detalhes que podem passar despercebidos. No ano passado, 937.939 declarações ficaram retidas na malha fiscal, a popular malha fina. Segundo a Receita Federal do Brasil, o maior motivo foi à omissão de rendimentos, seguido pelas receitas médicas e, em terceiro lugar, pela a falta de Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte – Dirf.

Portanto, todo cuidado é pouco: a renda dos dependentes, por exemplo, deve constar na declaração do contribuinte, já que se esse tem um filho que está estagiando, a empresa onde ele trabalha vai declarar.

Outro equívoco é a duplicidade de dependentes, isso é, quando dois parentes declaram a mesma pessoa. Na hora de informar despesas dedutíveis, o valor tem de estar de acordo com o discriminado no recibo e na nota fiscal. Ainda no caso das despesas, é importante pedir, para profissionais liberais, o número do CPF, ou o CNPJ, seja para clínicas ou outras empresas.

Relacionadas:
Ajuda digital: amenize o stress nos tempos de IR 
Receita Federal disponibiliza aplicativo para ‘Pessoa Física’ 

Compartilhe

Deixe seu comentário