Uso da internet nas férias: fique atento com o seu filho

0

Você sabia que, atualmente, uma criança leva em média 50 dias para ter sua fotografia publicada na internet? Pois é, as crianças de hoje nasceram em um mundo muito mais conectado que as gerações anteriores e a internet tem feito parte de cada fase de crescimento delas.

Isso tem seu lado bom e ruim. Crianças têm cada vez mais acesso a vídeos via streaming, jogos online e brinquedos interativos na nuvem. Mas ao mesmo tempo existem riscos de exposição, permitindo acesso a conteúdos inapropriados. Com certeza você já deve ter ouvido falar de acontecimentos como o cyber bullying, posts que pregam intolerância e até casos extremos como o jogo da baleia azul.

Para que seus filhos tenham uma relação saudável com a internet, é preciso que haja um equilíbrio entre liberdade de acesso e vigilância dos pais. Uma tarefa nada fácil, mas que pode ser trabalhada, seguindo alguns passos importantes:

Conversem regularmente

Falar sobre o assunto com seus filhos é fundamental, mas não basta que seja apenas uma vez. Essa deve ser uma tarefa constante para que seja eficaz. A vida digital das crianças muda drasticamente e em uma velocidade surpreendente à medida que envelhecem e cabe a você orientá-las em como lidar com isso.

Respeite os limites de idade

Ignorar limites de idades, principalmente ao criar perfis nas redes sociais, é algo bastante comum e muito simples de ser realizado. Acredita-se que atualmente o Facebook possua milhares de usuários com menos de 13 anos, limite de idade mínimo estipulado pelo site. Este é um fato preocupante, pois crianças cada vez mais jovens acabam tendo acesso e sendo influenciadas por conteúdos como sexualidade, “trollagem” e ódio. O simples fato de um adulto abrir uma conta dessas para uma criança passa a ela a mensagem de que mentir sobre sua identidade na internet é algo permitido e que está tudo bem.

banner-campanha-institucional-2

Regras claras

Cada família deve criar suas próprias regras a serem seguidas. O importante é que todos concordem e que estas regras fiquem claras e fáceis de serem lembradas. Há também maneiras de incentivar que elas sejam cumpridas, como fixá-las perto do computador ou na geladeira.

Sempre de olho

Não tenha medo de parecer um pai ou mãe paranoico ou não digno de confiança. Ficar sempre de olho na vida digital dos seus filhos é fundamental, e você ainda pode tomar precauções para fazê-lo de forma simples e discreta. Verificar o histórico do seu navegador é uma delas, ou até mesmo verificar a conta do smartphone para averiguar se a criança está mandando mensagens durante as aulas ou quando deveria estar dormindo.

Vem fácil, vai fácil

Ensine suas crianças que, assim como um carro, os “gadgets” não são delas e devem ser utilizados com responsabilidade. Se seus filhos não respeitam as regras acordadas, cortar o acesso ao dispositivo é uma excelente solução.

Consequências da exposição

Não é novidade nenhuma que adolescentes publicam na rede tudo o que vem à cabeça, mas é importante colocar um ponto final caso o conteúdo possa causar prejuízos no futuro. Procure alertá-los de como exposição demais, agora, pode influenciar de maneira negativa no futuro, seja nos estudos, na vida profissional e até amorosa.

Seja o exemplo

Não adianta seguir todas essas sugestões se você também não as praticar. Se você leva seu smartphone para a cama ou faz uso dele durante as refeições, suas crianças farão o mesmo.

E falando em dar exemplo, que tal mostrar a seus filhos como o ambiente digital pode ser uma excelente ferramenta para simplificar a vida? Você pode explicar como o Certificado Digital funciona, como ele serve para assinar documentos e contratos digitalmente e, assim, economizar tempo e dinheiro.

Não importa se é pessoa física ou jurídica, seja sempre você mesmo! Se você ainda não possui o seu Certificado Digital clique aqui e seja sempre você mesmo.

Compartilhe

Deixe seu comentário